Mudando de ares

Depois de mais de três semanas em uma Nantes pós-industrial que diz tentar construir futuros mais sustentáveis, passamos alguns dias em uma parte rural da Borgonha. Um amigo carpinteiro está lá trabalhando em um projeto que está transformando uma antiga pedreira em um castelo ao estilo medieval, utilizando somente técnicas e materiais da época – com raras e compreensíveis exceções.

Passamos o dia de ontem em trânsito (dirigindo, esperando no aeroporto, voando para Hamburgo, tomando um trem metropolitano, trocando – por causa de obras – para o metrô, esperando na estação enquanto comíamos salsichas com cerveja, pegando então um trem regional para Lüneburg e por fim um táxi). Já estamos instalados na casa de subsolo que será nosso lar durante este mês. Curiosamente, hoje à tarde saímos para passear e conhecer um pouco da cidade, e estava acontecendo uma festa medieval em homenagem aos tempos da Lüneburg hanseática, produtora de sal.

Da cidade às voltas com futuros, passando por um olhar peculiar à época pré industrial, chegando a um lugar que celebra esses tempos, mas de outra forma. Vamos traçando esses caminhos.

Em breve, relatos mais aprofundados do que passou até agora, e uma primeira elaboração do período aqui na Alemanha.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s