Sobre

TransforMatéria é uma investigação sobre as potencialidades e eventuais limites de um conjunto de práticas que têm muitos pontos em comum. Entre estas práticas encontram-se:

  • A cultura hacker que everte nos makerspaces e fablabs;
  • As oficinas e xs profissionais de consertos: de panelas, sapatos, relógios, telefones celulares, bicicletas, entre outros;
  • Os saberes – recentes, estabelecidos ou ancestrais – ligados à manufatura e à adaptação de objetos como brinquedos, louças, joias, roupas, móveis e afins;
  • As artes adaptáveis dos mestres serralheiros, marceneiros, torneiros, pedreiros e outros;
  • A permacultura, o design sustentável, a agroecologia, o slow food.

Vá direto para:

Entendemos que estas práticas despontam nos dias atuais como estratégias de resistência, oferecendo horizontes possíveis para uma inovação social profunda e necessária. Levantam questões pertinentes sobre a relação entre vontade e mundo concreto. Apontam no sentido contrário da modernidade industrial que distanciou as pessoas daqueles saberes que lhes permitiam interferir com propriedade sobre seu entorno imediato. Tratam ainda de valorizar apropriadamente a capacidade humana de transformar a matéria. E dialogam com práticas culturais enraizadas e disseminadas como a gambiarra, a bricolage, o cacharreo, o rebusque, o jugaad, o kludge.